Vila Torres Digital

Prefeitura reforça rede de serviços para atender população da Vila Torres

Ainda este ano a região ganhará um Armazém da Família, reivindicado há anos pelos moradores, conforme notícia divulgada pela prefeitura

| Notícias - 03/06/2016 20:01

Além da educação e segurança no trânsito, as áreas de saúde e habitação também vêm recebendo investimentos da Prefeitura de Curitiba, visando melhorar a vida de quem mora na Vila Torres. Ainda este ano a região ganhará um Armazém da Família, reivindicado há anos pelos moradores, conforme notícia divulgada pela Prefeitura de Curitiba.

“São melhorias que trazem cidadania e ampliam na população local o sentimento de pertencimento à cidade”, diz o administrador regional da Matriz, Mauricio Figueiredo.

Situada numa área de 197 mil metros quadrados no bairro Prado Velho, a Vila Torres fica a cerca de três quilômetros do centro da cidade e tem população estimada entre 6 mil e 8 mil habitantes. Por seu perfil socioeconômico, a população local depende do atendimento do poder público. Por isso, a Vila Torres está entre as regiões prioritárias para a administração municipal. Desde 2013, foram investidos em torno de R$ 9 milhões na região.

Na área da educação, além do CMEI Laura Santos inaugurado no último dia 18 de maio (leia aqui), a Prefeitura entregou em março a Escola Municipal Integral Noely Simone de Ávila, que tem capacidade para atender 175 estudantes do ensino fundamental, em período integral, das 8h às 17 horas (lembre aqui). A escola ocupa o imóvel onde anteriormente funcionava a Unidade de Educação Integral (UEI) Vila Torres, na Rua Aquelino Orestes Baglioli, 120. Na UEI, que em 2015 ganhou biblioteca escolar, eram atendidos com atividades de contraturno escolar os estudantes da Escola Municipal Vila Torres, localizada a aproximadamente 1,5 quilômetro, na Rua Doutor Reynaldo Machado, 528.

Transformada em escola em tempo integral, a unidade agora reúne no mesmo espaço ensino regular e oficinas com práticas complementares, acabando com a necessidade de deslocamento entre uma unidade e outra, o que causava impacto negativo na frequência das crianças. A inauguração da nova escola integral também desafogou o atendimento da Escola Municipal Vila Torres, que reorganizou as turmas, melhorou os espaços de ensino e ainda ampliou as vagas para crianças da região, em especial para crianças transferidas da rede privada de ensino para a municipal.

Com a reorganização, a Escola Vila Torres ganhou uma brinquedoteca para atividades dirigidas e está em fase de planejamento a construção de um laboratório de ciências. No local, são atendidos 386 estudantes do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, além de turmas da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Saúde

Outro equipamento reformado para atender a população da Vila Torres foi a Unidade de Saúde Capanema. Foram investidos cerca de R$ 68 mil na ampliação do espaço interno, revisão dos sistemas hidráulico e elétrico, troca do piso e do forro, pintura interna e externa, entre outras benfeitorias. Os oito consultórios ganharam cara nova para receber a população.

A unidade também possui três equipes de Saúde da Família. Desde 2013, conta ainda com residentes das áreas de medicina e odontologia, que, além de prestar atendimento à população, aproveitam o espaço do Sistema Único de Saúde (SUS) para aprofundar seus conhecimentos. O atendimento na US Capanema tem grande aprovação da comunidade, que tem fortes vínculos com os profissionais envolvidos.

Moradia e segurança

Também está em construção na região o conjunto de moradias populares Vila Prado (foto). São 66 sobrados de dois quartos, que utilizarão um sistema diferente do habitual, chamado Global Housing – painéis estruturais de PVC, preenchidos com concreto. O investimento é de R$ 7,54 milhões.

A Vila Torres foi beneficiada ainda pela conclusão da trincheira da Rua Guabirotuba. Além disso, para garantir a segurança da comunidade nas travessias, foram instalados semáforos para pedestres em dois pontos da Avenida Comendador Franco, na esquina com a Rua Baltazar Carrasco dos Reis e próximo ao restaurante Habibs.

A Prefeitura também realizou na região trabalhos de desobstrução de galerias, limpeza e roçada do Rio Belém, recuperação do anti-pó de vários ruas, a adequação do cabeamento em toda a extensão da Vila Torres, além da recuperação de pontes da Rua Martins de Abreu e da Rua Embaixador Hipólito de Araújo, e da passarela da Rua Plínio B. de Castro. O cruzamento da Rua Chile com a Rua Conselheiro Laurindo também recebeu equipamento de segurança no trânsito (saiba mais).

A região da Vila Torres está sendo beneficiada ainda pela primeira etapa do projeto de iluminação que visa tornar mais seguros 850 espaços urbanos da cidade. As intervenções começaram pelo entorno da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), abrangendo as ruas Imaculada Conceição, Guabirotuba,  Comendador Roseira, Jockey Club e Aquelino Orestes Baglioli. Com isso, além da comunidade universitária, são beneficiados os frequentadores do CMEI Vila Torres, do Centro de Referência Assistência Social da Vila Torres e da Escola Municipal Noely Simone de Ávilla.

“Tudo o que está se concretizando é muito importante para a região da Vila das Torres. Tivemos a reconstrução do CMEI, que havíamos perdido, e os estudantes contam agora com a educação integral. Estamos muito contentes com todas as melhorias realizadas pela Prefeitura”, diz Maurina Carvalho da Silva, do Conselho de Saúde local e moradora do bairro há 40 anos.

Na audiência pública da Lei de Diretrizes Orçamentárias realizada recentemente, Maurina solicitou a construção de um muro de arrimo na extensão da Josefina Zanier. “Esperamos ser atendidos, assim como fomos na criação do Armazém da Família na região, que deverá ser aberto em junho, uma reivindicação de dez anos da comunidade”, afirma.

Com informações da SMCS da Prefeitura de Curitiba
Foto: Rafael Silva- COHAB

Realização: