Vila Torres Digital

Comunidade da Vila Torres ganha novo CMEI

A CMEI homenageia a poeta e professora paranaense Laura Santos, também conhecida como Pérola Negra.

| Notícias - 18/05/2016 23:49

Na tarde desta quarta-feira (18), a Prefeitura de Curitiba inaugurou o Centro Municipal de Educação Infantil Laura Santos. O 205º CMEI dedicado à educação em período integral vai oferecer 120 vagas para crianças de 0 a 5 anos. Mas a revitalização do prédio realizada pela Prefeitura de Curitiba também acabou com uma área de risco, em que vândalos promoviam a desordem no local, e devolveu à comunidade o espaço dedicado ao cuidado e o desenvolvimento das crianças da região.

O investimento para recuperar os 650 metros quadrados da edificação, construída em 1992, foi de R$ 746.957,21. A obra incluiu a substituição total do telhado e do piso e das redes elétrica e hidráulica. Uma nova fachada, a construção de um solário para atividades externas com as crianças e outros serviços gerais fizeram parte da ampla reforma.

Para receber as crianças e as famílias, a equipe da diretora Renata da Costa Rojas visitou as casas da região para pesquisar os ambientes e trazer elementos que fizessem parte da rotina dos pequenos. O resultado está na decoração do novo CMEI, com peças de tricô e fuxico, brinquedos de pano e recicláveis, cortinas de renda e bordados, com todas as referências do dia a dia das crianças nas salas de atendimento. “Esse espaço significa muito para a comunidade, precisávamos reforçar esse vínculo”, disse Renata.

Resgate

Localizado na Rua Manoel Martins de Abreu, a revitalização atendeu a uma reivindicação das famílias da região que ficaram descontentes com a desativação do então CMEI Vila Torres, ainda em 2012, quando o atendimento das crianças foi transferido para uma sede alugada, na Rua Chile, próximo ao Teatro Paiol. A mudança teria sido feita pela necessidade da reforma do prédio, mas as obras sequer foram iniciadas antes do fim da gestão anterior.

A comunidade acompanhou com tristeza a destruição do espaço onde antes as crianças brincavam e aprendiam. Durante o tempo que ficou fechado as paredes foram destruídas, portas e janelas arrancadas, equipamentos hidráulicos e rede elétricas roubados, o que exigiu uma reforma de grande porte.

A entrega do novo CMEI completa um conjunto de investimentos públicos realizados na região nos últimos anos. “Foram aplicados cerca de R$ 20 milhões na reforma desta unidade, na implantação da escola integral Noely Simone Ávila, na ampliação de vagas no CMEI Vila Torres, nas melhorias na Escola Vila Torres. Além disso, foram retomadas as obras de 66 unidades habitacionais na Vila Prado e a comunidade vai receber a primeira unidade do Armazém da Família, atendendo a uma antiga reivindicação”, disse Fruet.

Zerar a demanda

A dona de casa Claudia de Almeida, de 26 anos, ficou encantada com a reforma do CMEI. Na década de 1990, ela foi atendida no local e hoje a filha Maria Clara da Silva, de 1 ano, é uma das 120 crianças do Laura Santos. “Reencontrei com as tias que cuidaram de mim e hoje são professoras que vão cuidar da minha filha. Tenho certeza que com muita dedicação e carinho”, disse.

Desde 2013, foram viabilizados 34 novos CMEIs para ampliar o atendimento das crianças pequenas em diferentes regiões da cidade. Somente neste ano, seis foram inauguradas até maio, dez serão entregues até dezembro e outras nove estão em construção.

O CMEI tem seis salas de atividades para crianças, divididas em berçários, maternais e pré-escola, cozinha, banheiros, sala para permanência das professoras de educação infantil, área administrativa e de serviço, além do novo solário que antigo prédio não tinha.

A reconstrução do CMEI ajudou a ampliar o atendimento às crianças pequenas da região, que ainda conta com o CMEI Vila Torres, em funcionamento na Rua Chile. A unidade também passou por reformas que vão permitir a ampliação de atendimento para mais 120 crianças da região, totalizando 280 vagas.

A CMEI entregue nesta quarta-feira (18) homenageia a poeta e professora paranaense Laura Santos, também conhecida como Pérola Negra. Com formação em enfermagem, Laura atuou na Saúde Pública, onde formou-se como sanitarista e prestou serviços na área da saúde, orientando comunidades sobre questões de higiene, imunização e cuidado aos bebês.

O articulador da Rede de Integração da Vila Torres, Jardel Neves, ressaltou a importância do CMEI receber o nome de Laura Santos pela sua representatividade na comunidade negra, na poesia e no espaço de defesa dos direitos da crianças, o que valoriza a luta da comunidade.

Prefeitura de Curitiba
Foto: Maurilio Cheli/ SMCS

Realização: